quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Dor de cabeça para Dilma: Eduardo Cunha é reconduzido à liderança do PMDB na Câmara

Deputado Eduardo Cunha

Deputado Eduardo Cunha (Lúcio Bernardo Jr/Agência Senado/VEJA) 
          
As notícias que chegam ao Palácio do Planalto pós-urnas não são alvissareiras sobre a relação com o Congresso Nacional. Depois de sofrer a primeira derrota na noite desta terça-feira, com a derrubada do decreto bolivariano 8.243/2014, a presidente reeleita Dilma Roussef foi informada que o deputado Eduardo Cunha (RJ) acabou reconduzido por aclamação à liderança da bancada do PMDB na Câmara. Deputados do partido e parlamentares eleitos realizam nesta quarta-feira uma reunião para debater os rumos da bancada na próxima legislatura. Ao permanecer na liderança da bancada, Cunha começou a pavimentar sua candidatura à sucessão do também peemedebista Henrique Eduardo Alves (RN) na presidência da Câmara. Conhecido por capitanear o grupo dos deputados rebeldes na Casa e impor derrotas ao governo, Cunha não é, nem de longe, o nome que o Palácio do Planalto queria na cadeira no ano que vem.