sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Temperatura de 60º C para trem da SuperVia

Passageiros passaram sufoco e abriram porta de composição por conta própria

Gustavo Ribeiro
Rio - O desarme de uma subestação da SuperVia afetou o funcionamento de um trem do ramal Santa Cruz que trafegava próximo à estação São Cristóvão às 17h20 desta sexta-feira. Devido à pane, os passageiros passaram sufoco, já que o ar-condicionado parou de funcionar. Segundo a concessionária, a alta temperatura dos trilhos, que chegou a 60ºC hoje, foi a causa do problema.
Passageiros abriram portas de composição da SuperVia por conta própria
Foto:  Foto de leitor via WhatsApp do Dia (98762-8248)
Através do WhatsApp do Dia (98762-8248) , leitores contaram que ficaram 40 minutos presos no calor dentro da composição e tiveram de abrir as portas por conta própria. A empresa informou que agentes auxiliaram o desembarque.
"Os funcionários disseram que um cabo de energia tinha sido rompido e por isso não poderia seguir viagem. A gente ficou esse tempo todo lá dentro no calor sem informação, tendo que descer na linha férrea. Quem abriu as portas foram os passageiros", contou a analista financeira Lívia Costa, de 26 anos. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a temperatura chegou a 40,9ºC no Rio nesta sexta-feira.
Em nota, a SuperVia informou que o incidente não afetou a circulação dos outros trens e que os intervalos dos ramais seguem regulares. A empresa explicou que a pane na estação São Cristóvão ocorreu porque o pantógrafo (equipamento que liga a composição à rede aérea) de um trem próximo ao Maracanã, que não fazia serviço de passageiros, parou de funcionar devido ao calor.
"Os passageiros desembarcaram na via com o auxílio dos agentes e se dirigiram a plataforma da estação, de onde seguiram viagem em outras composições. Os passageiros estão sendo informados sobre a situação por meio do sistema de áudio dos trens e das estações. Para evitar novos casos, técnicos da SuperVia realizam o reforço na manutenção na rede aérea do sistema. Os intervalos dos ramais seguem regulares", diz a nota.
Fonte: O Dia