sábado, 26 de abril de 2014

CAIXA 2 DO PT EM TERESÓPOLIS, VEREADOR CLÁUDIO MELLO (PT) TERIA RECEBIDO DINHEIRO DO EX-PREFEITO JORGE MÁRIO


A Sessão da Câmara estava pronta para iniciar,10 dos 12 Vereadores estavam presentes na Casa (ausência Antonio Francisco e Luciano de Vargem Grande), mas um documento pedindo a instauração de uma CPI para investigar o Vereador Cláudio Mello esvaziou o plenário. 

O militante político Ramiro G. Oliveira Oliveira, fundador do PT em Teresópolis e expulso do partido após denunciar esquemas e funcionários fantasmas no Governo do ex-prefeito cassado, protocolou denúncia contra o Vereador Cláudio Mello (PT). De acordo com a denúncia e documentos anexados, o Vereador teria recebido dinheiro de CAIXA 2 do José Alexandre (Mala de Jorge Mario) para financiar a campanha do ex-deputado Biscaia em 2010. O curioso da história é que o documento que comprova eventual CAIXA 2 foi assinado por Maria Helena Biscaia, esposa do ex-deputado e Promotora de Justiça no Rio de Janeiro.

Ao descobrir o esquema, Biscaia teria se recusado a aceitar os R$ 15,000,00 do Governo Jorge Mario e, rompido com o Vereador Claudio Mello, mandando que o mesmo devolvesse o dinheiro. 

Segundo Ramiro, denunciante, a Promotora Maria Helena Biscaia, bem como pessoas que presenciaram toda a questão, estariam também dispostos a depor e comprovar o esquema caso sejam chamados pela Câmara de Vereadores.

Crítico da postura de Maurício Lopes e outros 5 vereadores que faltaram a sessão das Contas, Cláudio Mello estava hoje no Plenário, mas articulou com 6 vereadores para que saíssem e a denúncia não fosse lida hoje, ficando em plenário apenas Mauricio Lopes, Drº Carlão e Sergio Pimentel. Com isso o vereador ganha mais tempo para se aprofundar nos fatos e buscar defesa.

Desde já coloco-me favorável a APURAÇÃO DOS FATOS. Coloco também a Rádio Geração 2000 e a minha página pessoal no facebook, para que o vereador explique ou se posicione da forma que achar conveniente. Tenho certeza que o discurso do Vereador Claudio Mello a favor da moralidade, servirá também para o caso envolvendo o seu nome em um Caixa 2 com Jorge Mario, pois qualquer tentativa para arquivar a denúncia ou impedir a abertura de uma CPI, mancharia e desmoralizaria a carreira política do Vereador Petista.