segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Caxias fará estudos para implantar BRT e ciclovias

Foto: Jornal Capital Caxias_DivulgaçãoO maior projeto de mobilidade urbana de Duque de Caxias e da Baixada Fluminense começou a ganhar corpo com a assinatura do convênio de repasse de recursos entre a prefeitura, o ministério das Cidades e a Caixa Econômica Federal (CEF), no valor R$1,5 milhão para o início dos estudos de um projeto que irá implantar na cidade um sistema de transporte que integrará BRT, ferrovia e ciclovias.  A solenidade foi realizada no último dia 15, na sede administrativa do município, no Jardim Primavera. Na ocasião, também foi assinado um convênio para a construção de 900 moradias no bairro do São Bento, no valor de R$ 84 milhões.
A falta de um programa de mobilidade para Duque de Caxias é, segundo o prefeito Alexandre Cardoso, um dos principais problemas que afeta o morador da cidade. “Há 35 anos não se constrói um viaduto em Caxias. Este estudo integrará o usuário da bicicleta, através de ciclovias, com o BRT e o transporte ferroviário, ligando desde a Avenida Brasil, passando pelo centro até Santa Cruz da Serra. É uma obra grande no valor de R$ 294 milhões. O estudo deverá ter início no próximo ano, entre janeiro e fevereiro. Até 2016 queremos ver algo concreto de obras. É uma grande licitação e quando tudo estiver pronto, a população será beneficiada e contará com um meio moderno de transporte”, revelou o prefeito.
O ministro das Cidades, Gilberto Occhi afirmou que os recursos estarão liberados em breve, facilitando não somente o estudo, mas também a implantação do sistema de transporte integrado. “Estive reunido com o prefeito Alexandre Cardoso, em Brasília, e disse a ele que apresentasse o estudo sobre mobilidade urbana que conseguiríamos a verba para sua realização. Agora, estamos assinando este convênio para que a implantação no município do sistema integrado de transporte. Fiquei impressionado com a apresentação deste projeto que reúne BRT, transporte ferroviário e bicicleta. Viabilizamos a primeira parte e garanto que buscaremos meios para garantir esta obra importante não só para Duque de Caxias, mas para a Baixada”, disse.
Quando o sistema integrado estiver pronto, a cidade de Duque de Caxias contará com uma das maiores ciclovias da região que passará pelo centro até Santa Cruz da Serra. Já o BRT terá três paradas modais: Corte 8, Gramacho e Santa Cruz da Serra.
Junto com a assinatura do convênio de PAC da Mobilidade, foi assinado também o contrato para a construção de 900 unidades do Residencial I, no bairro São Bento, segundo distrito de Duque de Caxias, no valor de R$ 84,2 milhões. Os imóveis seguem o padrão dos condomínios erguidos no bairro Nossa Senhora do Carmo. São blocos de cinco andares com apartamentos de dois quartos, sala, cozinha, banheiro, todo em piso de cerâmica, e com 36 unidades adaptadas para portadores de necessidades especiais. Também foi contemplado com um condomínio o município de Nova Iguaçu, com 900 unidades e um investimento de R$ 71,5 milhões. O contrato foi assinado pelo secretário de Habitação do município, Giovane Guidone, representando o prefeito Nelson Bornier.
            Além do prefeito Alexandre Cardoso, do ministro das Cidades Gilberto Occhi e do superintendente regional da CEF, Cláudio Martins, estiveram presentes o vice-prefeito Laury Villar, a primeira dama secretária de Ações Institucionais e Comunicação Tatyane Lima, o presidente da Câmara Eduardo Moreira, o vice-presidente do Instituto Estadual de Ambiente, Aurélio Porto, secretários municipais, vereadores e deputados estaduais, bem como representantes das construtoras Encamp e Mello Azevedo, André Campos e Vagner Nardy.